World Council of Churches

O Conselho Mundial de Igrejas é uma comunhão global que busca a unidade, o testemunho comum e o serviço.

Você está aqui: Entrada / Documentos / Secretário geral do CMI / Mensagem ao 97º Sínodo Diocesano da Igreja Lusitana [Comunhão Anglicana]

Mensagem ao 97º Sínodo Diocesano da Igreja Lusitana [Comunhão Anglicana]

Rev. Dr. Olav Fykse Tveit, Secretário Geral, Conselho Mundial de Igrejas

2018-06-04

Queridas irmãs e irmãos na Igreja Evangélica Apostólica Lusitana,

Caro Bispo Jorge,

Envio-lhe calorosas saudações em nome da comunhão de igrejas representada pelo Conselho Mundial de Igrejas, por ocasião da sua reunião do Sínodo. Lamento que eu apenas possa estar com vocês em espírito, e eu oro para que suas reflexões, trabalho e decisões sejam iluminadas e abençoadas pelo Espírito Santo de Deus.

"Do batismo ao discipulado; a Igreja em missão" – o tema que escolheram para a reunião do Sínodo, inspirados no evangelho de Mateus, ressoa fortemente com o tema da Conferência sobre Missão Mundial e Evangelismo, organizada pelo Conselho Mundial de Igrejas, em Arusha, na Tanzânia, no início deste ano.

"Movendo no Espírito: Chamados ao Discipulado Transformador" foi o tema desta conferência, que contou com mais de 1.000 representantes de Igrejas Protestantes, Ortodoxas, Católica Romana, Evangélicas, Pentecostais, instituídas na África, e também de Igrejas Anglicanas. No "Chamado de Arusha" publicado no final da reunião, os participantes afirmaram que, como discípulos de Jesus Cristo, somos individual e coletivamente "chamados pelo nosso batismo a um discipulado transformador: levar a vida conectada a Cristo em um mundo onde muitos enfrentam desespero, rejeição, solidão e inutilidade".

No meu discurso de abertura da Conferência em Arusha, tive a oportunidade de refletir sobre o discipulado como algo que necessariamente nos une. Os discípulos não são chamados para ficarem sozinhos. Quando somos chamados a seguir Jesus Cristo, somos chamados a seguir o seu exemplo, estabelecendo relações de atenção e compartilhamento mútuos.

Em João 17, podemos ler como o dom da unidade em Cristo se relaciona com nosso papel de testemunhas de Cristo:

A glória que Tu me deste eu lhes dei, para que eles sejam um, como nós somos um, assim como Tu e eu somos um, para que eles sejam completamente um e o mundo creia que me enviaste e os amas assim como me amas. (João 17: 22-23)

A igreja que segue a Jesus Cristo está sempre unida - porque somos apenas igreja por meio dessa unidade no Deus trino. Somos chamados juntos e respondemos juntos.

É significativo que a vossa reunião do Sínodo se realize pouco depois da festa de Pentecostes, uma ocasião em que prestamos especial atenção ao dom do Espírito Santo e ao seu poder unificador.

Como encontrar a maneira como o Espírito se move? Ninguém sabe onde o vento está soprando, diz Jesus (João 3). Não podemos afirmar que sabemos a direção do vento, e estaríamos errados em confiar em nosso conhecimento para encontrar a direção que o Espírito está nos guiando. Mas a experiência ecumênica nos ensinou que podemos abrir nossos corações ao Espírito Santo, ouvindo a Palavra de Deus juntos e aprendendo uns com os outros.

Em 2018 celebramos o 70º aniversário do Conselho Mundial de Igrejas e a comunhão que é o seu coração e a sua alma. Esta é uma oportunidade para marcar as conquistas dos últimos 70 anos trabalhando pela unidade e ação cristã, e para olhar para os desafios à frente como uma irmandade de igrejas respondendo ao chamado de Deus por unidade, missão, justiça e paz.

Entre os líderes de Igrejas que expressam sua alegria e seu compromisso com a nossa jornada comum por ocasião deste ano de aniversário, está o líder espiritual da Comunhão Anglicana, o Arcebispo de Canterbury, Justin Welby. Em uma conferência pública nos escritórios do CMI, em Genebra, ele falou sobre o "vento do espírito" unindo os cristãos além de fronteiras denominacionais, muitas vezes espontaneamente e sem instituições ecumênicas ou líderes de igrejas que saibam disso. Este "vento do espírito", disse ele, "está soprando cada vez mais poderosamente. Em muitos lugares, está se tornando um furacão".

Como disse com razão o Arcebispo Justin Welby, a oração comum é uma das áreas onde o Espírito frequentemente sopra com muita força, unindo-nos a amigos de outras tradições cristãs.

Portanto, para concluir, convido-vos a orar comigo a oração formulada pelos participantes da Conferência sobre Missão Mundial e o Evangelismo, ao final do "Chamado de Arusha":

Deus de amor, agradecemos pelo dom da vida em toda a sua diversidade e beleza. Senhor Jesus Cristo, crucificado e ressuscitado, nós te louvamos que vieste para encontrar os perdidos, libertar os oprimidos, curar os enfermos e converter os egocêntricos. Espírito Santo, nos alegramos por respirares na vida do mundo e a derramares em nossos corações. Ao vivermos no Espírito, podemos também andar no Espírito. Concede-nos fé e coragem para negar a nós mesmos, tomar nossa cruz e seguir Jesus: tornando-nos peregrinos de justiça e paz em nosso tempo. Para a bênção do teu povo, a sustentação da terra e a glória do teu nome. Através de Cristo nosso Senhor, Amém.

Agradeço a Deus pelo seu compromisso na Igreja Lusitana e de continuar na jornada com discípulos de outras igrejas em Portugal e em todo o mundo na nossa comum Peregrinação de Justiça e Paz.

Vosso, em nosso Comum Senhor,

Rev. Dr. Olav Fykse Tveit

Secretário Geral

Conselho Mundial de Igrejas

Download : 18_5 Greetings Lusitanian Church.pdf