World Council of Churches

O Conselho Mundial de Igrejas é uma comunhão global que busca a unidade, o testemunho comum e o serviço.

Você está aqui: Entrada / Novidades / Os cristãos são chamados a serem pacificadores e construirem a paz justa

Os cristãos são chamados a serem pacificadores e construirem a paz justa

Os cristãos são chamados a serem pacificadores e construirem a paz justa

WCC/Magnus Aronson

2014-12-02

English version published on: 2014-12-02

A peregrinação de justiça e paz foi o foco central do discurso do secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), Rev. Dr. Olav Fykse Tveit, na abertura da Consulta Ecumênica sobre a Paz, em Sigtuna, Suécia. Tveit convidou os cerca de 80 participantes vindos de todo o mundo a unirem-se ao caminho comum da esperança.

"Estamos juntos na peregrinação de justiça e paz como estamos juntos no movimento ecumênico", disse Tveit. "Estamos olhando para uma expressão visível da nossa unidade. Em nosso tempo, somos especialmente chamados a encontrar novas expressões de nossa unidade na solidariedade cristã. Essa solidariedade é uma expressão da paz justa, uma forma de solidariedade com todos, independentemente da fé."

Tveit acrescentou: "Esta consulta é um dos meios pelos quais estamos tentando dar mais forma e conteúdo à Peregrinação de Justiça e Paz e determinar como podemos caminhar juntos."

Tveit conclui: "A paz justa, num sentido abrangente, requer que a paz seja estabelecida como o fim do conflito armado . Os cristãos são chamados a ser pacificadores e construir a paz justa. Isso significa que devemos ser pacificadores, promover o Shalom/Salaam no sentido mais amplo e profundo."

O Rev. Dr. Anders Wejryd, arcebispo emérito da Igreja da Suécia e presidente europeu do Conselho Mundial de Igrejas, disse ressaltou: "A religião é perigosa - e maravilhosa. A religião pode soltar o melhor e o pior da humanidade. Talvez não tanto devido a religião por si só, uma vez que uma das causas é a humanidade".

Em mensagem de vídeo enviada aos participantes da consulta, a Dra. Agnes Abuom, moderadora do Conselho Mundial de Igrejas, disse: "É somente através de paz  que podemos trazer desenvolvimento e prosperidade".

Abuom também afirmou: "A reconciliação leva tempo, pois exige sacrifício de todos os lados de qualquer conflito".

Leonardo Emberti Gialloreti, da Comunidade de Santo Egídio, disse em sua apresentação: "A paz tem de ser uma paixão, não uma profissão.  Bem-aventurados os que promovem a paz!"

A consulta do CMI e a oficina sobre construção da paz e da defesa da paz justa vão de 1 a 5 de dezembro e são organizadas pela Igreja da Suécia, a Igreja Unida da Suécia e o Conselho Cristão da Suécia. O evento reúne mais de 80 especialistas em incidência ecumênica, líderes de igrejas e parceiros da sociedade civil e das Nações Unidas.

Consolidação da Paz e Defesa da Paz Justa

O discurso do secretário geral do CMI

A Peregrinação de Justiça e Paz